Dashboards e a Covid-19: KPIs que salvam vidas


Entenda como médicos, cientistas e analistas de dados trabalharam juntos para evitar que a doença se expandisse ainda mais.


No início de 2020, o mundo presenciou quase perplexo suas estruturas econômicas e sociais sucumbirem ao vírus da Covid-19, responsável por causar uma das maiores crises humanitárias e sanitárias do século. Quando tudo começou, pouco se sabia sobre o vírus, mas logo os fatores começaram a falar por si sós: a doença se espalhava rápido, era fatal e os infectados precisavam de ajuda hospitalar especial. E num piscar de olhos, logo após sua descoberta, milhões de pessoas estavam em leitos de hospitais, lutando contra algo “desconhecido” e mortal.


Quando houve os primeiros “booms” de infectados, a demanda de UTIS hospitalares chegou a duplicar, triplicar e até quadruplicar em alguns locais. Para evitar uma tragédia maior, médicos e cientistas de todo o mundo, além de assumirem a linha de frente na missão de salvar vidas diariamente, se uniram para reunir o máximo possível de informações sobre a nova doença, com o intuito de evitar novos casos e, paralelamente, estudar o vírus em busca de uma cura.


No sentido da informação, o desafio era comunicar e organizar todos os dados da doença de maneira simples, para que a população pudesse entender a dimensão do que estava acontecendo, visando conscientizar os indivíduos sobre as mudanças que seriam necessárias a partir daquele momento. Por trás do distanciamento social que vivemos atualmente, criado para conter o avanço de casos, existem séries de estudos baseados em milhares de dados médicos, levantados por uma força-tarefa de analistas que se dedicam a transformar essas informações de maneira a torná-las mais entendíveis ao público geral.


Além disso, outro compromisso médico, no qual os analistas de dados puderam dar uma mãozinha aos profissionais da saúde, foi o de organizar a casa, por assim dizer. Com os hospitais lotados e um grande aumento no número de pacientes, era preciso dar entrada e acompanhar cada caso em particular.


Porém, quando o estado de calamidade se instaurou, os médicos se encontraram incapacitados de manter o controle organizacional da situação, já que o foco estava justamente em salvar vidas.


Para suprir essa ausência e manter uma precisão de dados concisa com a realidade da crise, analistas de dados dos quatro cantos do mundo se uniram para reunir milhões de reports vindos de hospitais, organizando-os de uma maneira mais dinâmica e, mais do que isso, definindo quais seriam os próximos passos da humanidade no combate à doença.


Graças à análise de dados certeira e ao trabalho colaborativo, KPIs puderam ser definidos em tempo hábil, o que salvou milhões de vidas por meio da criação de ações de prevenção baseadas em estudos com números de reports e comportamento da doença.


Assim, se atualmente diversas vacinas promissoras estão começando a entrar em circulação no mundo, foi graças aos dados de estudos compartilhados que o progresso pôde ser ainda maior. Com uma base de comparação mais abrangente, tornou-se mais fácil para os cientistas realizarem pesquisas qualitativas e quantitativas por meio de uma proposta colaborativa, tudo em prol dos seres humanos.


Enxergando, portanto, as tecnologias de informação como um trunfo no combate à Covid-19, inúmeros países adotaram sistemas que facilitassem enxergar os dados de maneira mais simples e, para isso, os dashboards, de acordo com a OMS, foram um dos principais aliados dos médicos e pesquisadores, já que a plataforma possui opções visuais que facilitaram que as informações mais difíceis se tornassem compreensíveis.


Por isso, a você, médico ou médica, enfermeiro ou enfermeira e analista de dados médicos que quer auxiliar ainda mais na luta contra o coronavírus, nós da XPBoards oferecemos uma linha dinâmica de dashboards que o(a) ajudam a criar análises e fazer levantamentos de dados com precisão e leveza, tornando processos complexos mais acessíveis para sua equipe e colaboradores.


Abaixo, listamos alguns benefícios dos dashboards da XPBoards no ambiente médico:


  • Maior facilidade em manter o controle pessoal de atividades por meio de separação de casos (leves, moderados e graves).

  • Exposição de dados com fácil visualização para melhora do trabalho colaborativo.

  • Dentro de nossas plataformas, é possível criar análises particulares para casos de Covid e casos de atendimento essencial não relacionados ao vírus, podendo, assim, ter mais precisão · número de casos.

  • Controle do número de leitos disponíveis.

  • Controle de insumos e outros medicamentos.

6 visualizações